8 dicas de como evitar que seu e-mail vá para o spam do seu cliente

O e-mail se tornou uma ferramenta de comunicação essencial, eficiente e dinâmica no dia a dia das empresas. Devido a sua praticidade, ele ganhou “força” na validação de informações e, hoje em dia, é considerado, inclusive, um documento comprobatório em acordos comerciais.

Peça fundamental nas ações de marketing e divulgação de produtos ou serviços, o e-mail atua como um canal de comunicação direta com o seu público-alvo, mas isso só é possível quando a mensagem é lida por quem recebe.

Você não pode correr o risco do seu e-mail ir parar no lixo eletrônico como spam, e assim, não alcançar o propósito de impactar seu cliente.

Como evitar que o seu e-mail marketing se torne um e-mail spam

como evitar que o seu e-mail marketing se torne um e-mail spam

Quem usa o e-mail marketing, como ferramenta de venda ou canal de comunicação com o cliente, sabe que esta peça coringa é responsável por 30% ou até 40%, em média, do retorno no faturamento do negócio online.

O grande desafio, nestes casos, é não deixar que a malévola caixa de lixo eletrônico dos provedores de e-mail classifique seu e-mail marketing como spam. Se isto acontecer, as chances da sua mensagem atingir o seu cliente diminuem muito.

Não existe uma fórmula mágica capaz de impedir que sua mensagem se torne lixo eletrônico mas, para evitar que isso aconteça e você caia nas temíveis garras do anti-spam, preparamos 08 (oito) super dicas:

1. Construa o seu próprio mailing de clientes

O resultado é certo. As listas de e-mail “prontas”, que são comercializadas por empresas, possuem grande parte de e-mails inexistentes (os tais Hard Bounces, ou erros permanentes), além das Spam Traps (“e-mails armadilha” utilizados pelos provedores para identificar os enviadores de mensagens indesejadas), que já no primeiro envio condenam a sua mensagem de e-mail marketing.

Não compre listas de e-mails, neste caso, o caro sai mais caro ainda. Confira o nosso e-book gratuito de “Como conseguir novos contatos” e mãos a obra.

Além disto, construindo o seu próprio mailing, você terá clientes adequados ao conteúdo que enviará. Um bom mailing de clientes deve ser feito com base na ideia de conhecê-los a fundo, a fim de garantir a eles a melhor experiência possível.

2. Incluir a opção de Opt In no seu site e locais de cadastro

Essa ferramenta é uma opção das mais certeiras. Opt In é dar ao cliente ou leitor a possibilidade de aceitar o recebimento de e-mails com promoções, serviços, dicas, ou seja lá qual for o conteúdo da sua divulgação. Com este consentimento do usuário, as chances do seu e-mail chegar à caixa de entrada e ficar por lá aumentam muito!

O mais comum para captar as autorizações dos clientes interessados em seu conteúdo digital é fornecer um campo dentro do site ou blog da empresa, convidando-o a assinar sua newsletter ou receber as novidades via e-mail. Elas podem vir no topo, na lateral ou no final de um artigo. Em geral, basta um click.

Com um formulário de autorização, seus e-mails não serão considerados “mais lixo” na caixa de entrada das pessoas, e sua empresa não será avaliada como uma spammer.

3. Utilizar uma ferramenta de envio de mensagens

Esta é um dica de ouro! Os provedores que recebem os seus e-mails verificam o IP utilizado nos envios e se eles são bons ou ruins. Um IP que funciona tem uma boa reputação.

Antes de contratar a sua ferramenta, verifique se a empresa faz um acompanhamento das pontuações dos IP´s que utiliza (Sender Score) e como eles são tratados.

A taxa de reclamações, usuários desconhecidos e de spam traps, por exemplo, é alta? Fique atento! Você não vai querer ser misturado com outras pessoas que enviam apenas spam.

4. Produzir as mensagens no formato em HTML

Todo e-mail necessariamente é enviado em código HTML (código fonte). Quando você faz um envio utilizando uma imagem só (em geral, salva no formato JPG), as chances da sua mensagem chegar à caixa de entrada diminuem vertiginosamente. O melhor é usar 50% de imagem e 50% de texto.

O ideal é que você componha a arte do seu e-mail dentro de um editor próprio para isso (HTML), separando textos de imagens. Isso ajuda a evitar que seus e-mails sejam entregues como spam. Prefira ainda o “HTML puro” ou seja, livre de Javascript, códigos CSS, styles…

5. Cuidado com o que escreve no assunto do e-mail

Evite termos que classificarão imediatamente o seu e-mail como um spam. Algumas palavras ou expressões são automaticamente condenadas, tais como: “Compre agora”, “Promoção”, “Oferta”, “Grátis”, “Desconto” e outras do gênero. Não as use.

Em vez disso, busque outras outras formas de se expressar para não cair nos filtros do anti-spam. E, se precisar usá-las em algum momento, nunca coloque as “palavras proibidas” no assunto do e-mail. Seja sutil.

O título certo pode te ajudar a obter o resultado esperado. Evite os títulos escritos em caixa alta ou muito longos – tente escrevê-los com menos de 50 caracteres.

Cuidado também com a pontuação. Nada de exageros, como a repetição de um caractere. Um erro comum é a utilização de vários pontos de exclamação para enfatizar o que deseja informar: “!!!!”. Quer destacar algo? Prefira o negrito ou sublinhado.

6. Permita que o usuário tenha a opção de se descadastrar do seu mailing

Esse procedimento é fundamental para não provocar antipatia imediata no seu cliente em potencial.

Todo usuário tem direito de não querer mais receber em seu endereço de e-mail qualquer comunicação que não deseja e, para isso, deve ter disponível alguma opção simples e fácil para o descadastramento.

Pense em algo como: “clique aqui para não receber mais receber o nosso boletim”. Esta opção não pode faltar em nenhum envio.

7. Tenha atenção à frequência dos envios

Ainda que os usuários autorizem o recebimento dos e-mails, mostrando-se interessados pelo que você tem a dizer ou oferecer, se os envios forem excessivos, eles podem acabar marcando você como spam. Tente manter uma boa regularidade de envios: semanalmente ou a cada quatro dias, por exemplo.

Por outro lado, se o envio for muito esporádico ou espaçado, as pessoas podem esquecer que autorizaram o recebimento de conteúdo, e igualmente mandar seus e-mails para o spam.

Se sua newsletter é mensal, trate de lembrá-los no corpo do e-mail a razão de estarem recebendo aqueles conteúdos. Ou ainda, você pode inserir automaticamente a opção de frequência dos envios, a data do cadastro e o motivo dele nos e-mails.

8. Envie conteúdos interessantes

É preciso estar atento ao interesse que sua comunicação gera nos clientes que autorizaram recebê-la. Uma das ferramentas estatísticas mais importantes para o e-mail marketing é o engajamento.

Crie conteúdos úteis, que incentivem e agucem a curiosidade do usuário para abrir seu e-mail: ofereça informações, conte alguma história, seja divertido… Conquiste seus leitores, aproxime-se deles. Crie vínculos! Não é só nos descontos e promoções que está o interesse de um consumidor.

Agora que você entendeu como evitar que os seus e-mails caiam na caixa de spam dos seus clientes, que tal se informar sobre outras estratégias de e-mail marketing? ​Baixe gratuitamente este e-book que preparamos para ajudar você a captar novos contatos para o seu negócio!

Avalie este artigo:
8 dicas de como evitar que seu e-mail vá para o spam do seu cliente
1.57 (31.36%) 44 votos

ATUALIZAÇÕES GRÁTIS

Cadastre-se abaixo para receber no seu e-mail artigos legais como este!

Gostou? Compartilhe:

Deixe seu comentário!