Modelos, erros e dicas de como criar uma newsletter no e-mail marketing

Modelos, erros e dicas de como criar uma newsletter no e-mail marketing

As pessoas comumente se referem ao e-mail marketing usando termos como mala direta, newsletter, boletim informativo, entre outros. E é aí que fica a pergunta: existe diferença entre esses conceitos? Bem, podemos dizer que sim e não.

As mensagens são iguais quando falamos do meio por onde são enviadas — afinal, são todas entregues por meio de e-mails. Porém, quando nos aproximarmos para fazer uma análise mais crítica, veremos que elas possuem objetivos diferentes umas da outras.

Este artigo reúne algumas dicas de como criar uma newsletter. Nele, serão apresentados erros cometidos pelas empresas quando decidem criar e enviar uma newsletter, além de dicas e exemplos para ajudar você a começar criar a sua corretamente. Continue a leitura e confira!

O que é uma newsletter?

Ao buscar o significado dessa palavra na internet, você provavelmente encontrará as seguintes definições:

  • newsletter para funcionários: trata-se de um reporte escrito, divulgado periodicamente, tipicamente de negócios, empresas, instituições ou outras organizações. Seu objetivo é apresentar informações e notícias para pessoas com interesses específicos nessas instituições ou assuntos;
  • newsletter “stock-market”: é um reporte escrito que analisa diferentes notícias e oferece previsões com certa frequência. Tipicamente direcionada a uma audiência específica — como os empreendedores, por exemplo —, e sempre distribuída a pessoas que se inscreveram previamente para receber isso.

Quando confrontadas com o conceito de newsletter no e-mail marketing, essas definições se encaixam no perfil das mensagens que conseguem atingir os melhores resultados após um envio. Você sabe que resultado é esse? Fazer com que as pessoas efetivamente leiam o conteúdo produzido e enviado por você através da sua newsletter, é claro!

Como criar uma newsletter à prova de erros?

Erros em newsletters

Não envie mensagens para e-mails inativos

Por ser enviada por e-mail, a newsletter também deve seguir as boas práticas sugeridas para este canal. Para começar, é fundamental que você só envie as suas mensagens para as pessoas interessadas em recebê-las.

Essa parece uma dica boba, mas muita gente ainda apela para as listas de contatos compradas por aí. Essas listas costumam ter muitos contatos inativos e até mesmo alguns “spam traps” — contas inativas que os serviços web de e-mail, como o Gmail e o Yahoo, transformam em armadilhas para flagrar spammers. Ou seja, se você enviar uma mensagem para um desses endereços, todos os seus envios poderão ser classificados como spam.

Melhor não arriscar e garantir que as suas mensagens cheguem na caixa de entrada dos seus contatos, certo? Portanto, envie suas newsletters para as pessoas que demonstraram interesse no seu conteúdo ao fazer a inscrição no seu site ou blog.

#Dica 1: insira caixas de inscrição ao longo do seu site ou blog para atrair usuários realmente interessados no seu conteúdo.

Modelo 1                                                        Modelo 2

modelo newsletter           modelo template newsletter

(Clique aqui e baixe grátis o modelo 1 ou aqui para baixar o 2)

Aposte em conteúdo objetivo na sua newsletter

Adote o princípio de “menos é mais” na hora de pensar como criar uma newsletter. O e-mail funcionará melhor se você for objetivo ao apresentar o seu conteúdo.

Ele deve funcionar como isca para captar a atenção do leitor: interessada pela mensagem, a pessoa poderá clicar no texto que mais lhe atraiu e então finalizar a leitura no site, blog ou landing page que foi criada previamente para atender ao seu público. Mensagens com textos muito longos, além de ficarem pesadas e prejudicar a sua taxa de entrega na caixa de entrada, dificultam que você divulgue mais de uma informação no mesmo e-mail.

A sua newsletter deve funcionar como a primeira página de um jornal, onde você anuncia as principais manchetes e só coloca na íntegra algo que seja realmente muito relevante, dizendo depois onde a pessoa encontrará mais informações. No caso do e-mail, isso se dará clicando no botão de ação (CTA) e indo ao site.

#Dica 2: se for possível, personalize seus e-mails com o nome do destinatário. Isso ajudará você a melhorar o resultado de aberturas, pois a mensagem aparece direcionada para cada usuário.

Segmente os contatos que receberão sua newsletter

E já que estamos falando em personalização, não se esqueça de segmentar o envio das suas newsletters. Se a sua empresa oferece diversos serviços, não faz sentido encaminhar a mesma mensagem para todos os seus contatos. Afinal, nem todos se interessam pelas mesmas coisas, certo?

Organize a sua lista e classifique os seus contatos de acordo com os interesses, idade, profissão e localização geográfica, entre outras possibilidades. Assim, você será capaz de enviar mensagens mais relevantes para os seus clientes e terá um retorno ainda mais interessante. Esta segmentação será muito útil para todos os seus envios, não somente de newsletters.

#Dica 3: se você não tem certeza de quais são os interesses dos seus contatos, envie uma pesquisa para saber quais conteúdos eles esperam receber.

Utilize as cores corretamente na sua newsletter

Outro erro frequente acontece no fechamento das imagens que serão utilizadas para ilustrar a newsletter. Os arquivos são gerados em CMYK em vez de em RGB. O principal problema disso é que o padrão de cor CMYC é recomendado para mídia impressa, enquanto o padrão RGB é para mídia digital.

As pessoas tentam reproduzir o que foi criado para impressão física dentro de um ambiente digital, e o resultado final pode não ser satisfatório. Por isso, fique atento.

#Dica 4: faça um envio de teste pra você ou para seus colegas de trabalho e verifique se a arte final ficou agradável para leitura e se todas as imagens estão sendo exibidas corretamente. Isso pode poupar de alguns constrangimentos após o envio final.

CMYC  (Impressa)                                          RGB (Digital)

cmyc                             rgb

Não ignore os usuários de smartphones e tablets

Os tempos mudaram, e a forma como consumimos conteúdo também. Os smartphones são cada vez mais acessíveis e populares e todo mundo é capaz de ter internet no celular com um investimento baixo.

O que isso significa na prática? Que as pessoas não leem os e-mails somente nos computadores de mesa e notebooks. O seu e-mail pode ser lido no trânsito, no banheiro, na fila do cinema ou até mesmo em outro país, durante uma viagem. Ignorar essa realidade é um erro gigante que pode afastar uma grande parcela da sua audiência. Por isso, crie newsletters que sejam responsivas. Ou seja, que se adaptam a qualquer tamanho de tela sem perder o conteúdo.

Aposte em linhas de assunto menores, que possam ser exibidas em um celular sem cortes. Crie botões de call to action maiores, que podem ser clicados facilmente com os dedos. Utilize imagens leves, que carreguem rapidamente.

#Dica 5: quem lê e-mails pelo celular não quer perder tempo. Seja objetivo e vá direto ao ponto no conteúdo da sua newsletter!

Preste atenção no tamanho da fonte

Por último, mas tão importante quanto os erros anteriores, é o tamanho da sua fonte. Utilize fontes maiores que o tamanho 12. Lembre-se do que falamos antes: são muitas as telas utilizadas para que um e-mail seja lido (notebook, tablet, smartphone, computadores etc.).

Se o seu público-alvo tem mais que 40 anos, você precisa ficar ainda mais atento a esse detalhe. Também não ignore os usuários com deficiências visuais e torne sua newsletter acessível para o maior número de leitores possível. Quanto menor a fonte, mais difícil será a leitura do texto e isso impactará e muito no resultado final.

#Dica 6: utilize na sua ferramenta de e-mail marketing o recurso visualização da mensagem em aplicativos móveis antes de finalizar o disparo total. A grande maioria dos sistemas dispõe dessa função e ela lhe ajudará saber o que precisa ou não ser ajustado em sua newsletter para que ela seja agradável para maioria das pessoas.

Confira um exemplo comparativo:

Fontes 10 e 9                                       Fontes 12 e 14

modelo news fonte 10                         modelo news fonte 12

(Clique aqui e baixe grátis o modelo)

Quais são os erros de e-mail marketing que prejudicam uma estratégia?

Assunto do e-mail é longo demais

Escrever textos de anúncios é tanto uma arte como um estilo. No momento em que estiver criando o assunto do e-mail, lembre-se da importância de criar algo que torne a mensagem irresistível.

Então, não produza algo extremamente extenso, foque na criação de um conteúdo mais direto e curto. Vale reforçar que, caso o assunto não seja interessante para o assinante, ele pode simplesmente ignorar a mensagem.

O e-mail se concentra no produto, e não no cliente

Pode não fazer muito sentido no primeiro momento, mas saiba que os e-mails precisam servir ao cliente, e não ao produto, certo?

Obviamente que as características do que você vai oferecer devem ser demonstradas, no entanto, lembre-se de focar no que é relevante e valioso para a pessoa que está lendo o conteúdo. Entenda como o seu produto pode ajudar as pessoas, e ofereça a elas essa assistência.

Incluir muitos CTAs ao longo da mensagem

Tentar fazer muito em um único e-mail é um grande erro, pois você fará com que os seus clientes se esforcem muito para decifrar um conteúdo.

Então, em vez de espalhar diversas chamadas para ação, priorize apenas uma mensagem por vez. Inclua um simples CTA que esclareça mais sobre o que você está oferecendo ao cliente.

Existem erros de português na sua mensagem

Ninguém está livre de cometer erros, tanto na escrita das palavras, como de vírgulas, coerência e pontuação. Porém, no mundo dos negócios, é preciso manter-se bem atento a tais circunstâncias, uma vez que a imagem que se passa é de muito mais profissionalismo e capacitação.

Os contatos não te deram permissão para enviar mensagens

Coletar e-mails ou simplesmente comprar listas por meio de outras fontes jamais vai ser uma boa ideia. Além de deixar a sua empresa com uma reputação ruim no mercado, os seus resultados também serão ruins e você estará jogando dinheiro no lixo! Então, crie listas fortes e que tenham sido construídas com a permissão de todos os usuários.

Quais são as principais tendências de e-mail marketing?

Uso de chatbots para capturar novos contatos

Os chatbots estão sendo cada vez utilizados na comunicação e no relacionamento com o público. Então, é importante aproveitar essa tendência para engajar os leitores e capturar novos e-mails.

Quer um excelente exemplo? A Resultados Digitais promoveu uma live sobre e-mail marketing no Facebook onde todas as pessoas que comentavam “eu quero” recebiam, por meio do Facebook Messenger (chatbot), uma mensagem pedindo o endereço de e-mail a fim de enviar os slides da apresentação.

Experimentos com e-mails interativos

Os e-mails interativos permitem uma interação do público com a interface de e-mail dentro da caixa de entrada. São adotados por empresas que desejam aumentar a retenção e o envolvimento de clientes. É uma técnica que oferece uma abordagem mais atrativa ao conteúdo e ajuda manter os clientes.

Aumento na adoção de fluxos de boas-vindas

Essa é uma prática que não pode passar batida. O e-mail de boas-vindas é fundamental para que uma estratégia tenha sucesso.

Afinal, é nele que a brand persona será apresentada, as expectativas serão alinhadas com o leitor e onde os próximos passos serão indicados. Fazendo isso de maneira certa, pode-se esperar maiores taxas de abertura, menor marcações de spam e mais cliques.

E-mail com linguagem informal

A linguagem utilizada nos e-mails afeta o modo no qual os clientes interagem. Um tom de conversa pode não ser indicado em todos os setores, porém dá uma interação mais genuína e pessoal entre a marca e os clientes.

Por isso, questione os usuários, leve-os a pensar e, depois, dê as respostas necessárias por meio do CTA, direcionando-os ao conteúdo relevante e que vai ajudá-lo a solucionar o seu questionamento.

Quais são as melhores newsletter para se inspirar?

Newsletter da Outbound Marketing: assuntos ousados

Quando estamos falando sobre e-mail marketing, o assunto é o fator mais importante para o relacionamento e engajamento com os seus contatos. Afinal, se o assunto não despertar o interesse do público, ninguém lerá as mensagens e a estratégia será um fracasso.

“A Hora dos Fundos” da Empiricus Research: descontração

Consultoria financeira geralmente é um assunto tratado com bastante profundidade. Quem recebe e-mails sobre esse tema sabe que a maioria vem carregada de jargões que são difíceis de serem compreendidos.

É aí que a newsletter “A Hora dos Fundos” surpreende, uma vez que traz assuntos com conteúdo de linguagem informal e divertidos. Assim, os e-mails da Empiricus são capazes de explicar até para os leigos conceitos do universo financeiro.

Newsletters da Resultados Digitais: exemplos de segmentação

A estratégia de e-mail marketing que a Resultados Digitais utiliza conta com mensagens direcionadas para pessoas que trabalham no mercado de tecnologia, no setor educacional e nas agências. Dessa forma, os profissionais de cada área recebem apenas conteúdos em abordam assuntos sobre o seu setor de atuação.

Quais são os tipos de newsletter mais comuns em uma estratégia?

Há vários tipos de newsletter, portanto, cabe a você analisar qual é a que melhor se adapta à sua estratégia, seu público e seu negócio. Confira os tipos mais comuns:

Conteúdo de interesse do seu público-alvo

Conteúdo relevante e frequente para os contatos sempre mantém o público mais engajado com a marca. Dessa forma, é possível aumentar a apresentação dos produtos ou serviços ou a aceitação de promoções.

Exemplos:

  • estudos atualizados sobre o mercado de atuação;
  • os posts mais populares do blog;
  • métricas e estatísticas importantes do mercado;
  • infográficos — uma ótima maneira de apresentar conteúdo de modo mais divertido e dinâmico.

Novidades de seus produtos e instruções

Manter o público atualizado com todas as novas otimizações e features é uma forma bastante relevante de consolidar o negócio. Além disso, é possível combinar o conteúdo com tutoriais de utilização do produto.

Exemplos:

  • convites para treinamentos presenciais ou online;
  • perguntas e respostas frequentes do suporte;
  • boas práticas do serviço para melhorar os resultados;
  • ebooks e manuais com instrutivos de funcionalidades;
  • dicas rápidas de utilização do produto ou serviço.

Informações sobre sua empresa

É fundamental manter os contatos atualizados sobre eventos, novidades e premiações da empresa.

Exemplos:

  • avaliações positivas dos clientes;
  • mudanças na área de atuação que podem afetar o público;
  • aniversário da empresa;
  • informações sobre eventos que a empresa participou ou patrocinou;
  • premiações recentes da empresa.

Quais as melhores referências para criar newsletter melhores?

 

Avalie este artigo:
Modelos, erros e dicas de como criar uma newsletter no e-mail marketing
5 (100%) 10 votos

ATUALIZAÇÕES GRÁTIS

Cadastre-se abaixo para receber no seu e-mail artigos legais como este!

Gostou? Compartilhe:

Deixe seu comentário!