Fique de olho em 6 tendências de e-commerce para os próximos anos

//Fique de olho em 6 tendências de e-commerce para os próximos anos

Fique de olho em 6 tendências de e-commerce para os próximos anos

O comércio virtual criou uma possibilidade de expansão sem igual para muitas empresas. Porém, em um mercado que evolui constantemente, é preciso estar sempre um passo à frente. Nesse contexto, conhecer as tendências de e-commerce é fundamental, pois permite que o empreendedor se prepare para atender às demandas que ainda estão surgindo e conquiste seu espaço com o público.

Ficou curioso para conhecer essas tendências? Pois nós vamos ajudá-lo! Selecionamos as principais e mais promissoras para que você fique de olho e descubra como fazer sua loja virtual se destacar da concorrência. Acompanhe!

1. Micromomentos

Nossa comunicação se torna cada vez mais instantânea. Interagimos nas redes sociais, trocamos mensagens em aplicativos, conversamos com pessoas distantes por videochamada e assim por diante. A tendência é que o contato entre o público e a empresa também passe a utilizar esses meios com a mesma agilidade. Com isso, esses canais serão usados para que o consumidor encontre rapidamente o que deseja e compre instantaneamente.

O conceito é o seguinte: aproveite cada oportunidade — inclusive interações rápidas ou os micromomentos — para fazer o cliente compreender o produto e adquiri-lo. Para isso, vale tudo: promoções relâmpago no Stories do Instagram, atendimento via WhatsApp e outros recursos que devem surgir nos próximos anos.

Para tornar essa abordagem eficaz, é importante que a empresa esteja antenada ao estilo de vida do consumidor. Só assim ela consegue oferecer uma experiência personalizada, baseada em seus interesses e preferências, aumentando as chances de conversão.

2. Realidade mobile

Os dispositivos móveis têm uma participação cada vez maior no volume de navegação na web. Essa realidade faz deles também uma das principais ferramentas usadas pelos consumidores na hora de realizar compras. Portanto, adequar-se aos dispositivos móveis já não é uma opção para o comércio virtual — trata-se de uma prioridade!

Apelar para o mobile é uma forma de colocar sua loja nas mãos do consumidor em qualquer lugar e durante todo o tempo. Porém, para estimulá-lo a interagir e comprar é necessário oferecer melhor navegabilidade usando três recursos diferentes:

  • responsividade: os elementos do site (botões, textos e imagens) se adaptam a telas menores quando acessados por dispositivos móveis;
  • site mobile: direciona o cliente que acessa a página por meio de dispositivos móveis a um subdomínio da loja virtual, onde encontra conteúdo personalizado;
  • aplicativo: geralmente funciona como um complemento para sites responsivos e mobile — a adesão do consumidor indica um alto nível de engajamento com a marca.

3. Atendimento humanizado

Apesar de interagirem com a tecnologia o tempo inteiro, os consumidores desejam ser vistos como o que realmente são — pessoas. Por esse motivo, as empresas precisam investir na experiência personalizada e no atendimento humanizado. Portanto, o bom atendimento é primordial. A satisfação do consumidor pode ser obtida a partir de dois princípios: disponibilidade e personalização.

A disponibilidade é o fato de a empresa estar pronta a prestar assistência completa, solucionar problemas e tirar dúvidas a todo momento. Atendimento 24×7 e por meio de diversos canais é uma prioridade.

Como a loja virtual pode fazer isso? Usando todos os recursos possíveis: chats, redes sociais e mensageiros, como WhatsApp, telefones, chatbots e assistentes virtuais. Dessa forma, ela se coloca totalmente ao alcance do consumidor. Além disso, é fundamental que o cliente não se sinta “apenas mais um”. O software de Customer Relationship Management (CRM) é uma ferramenta muito útil para centralizar informações de contato, históricos de compra e interações.

Todo esse histórico permite que o atendente ou o sistema, desde o primeiro momento, consigam identificar as características daquele cliente e suas necessidades frequentes. Dessa forma, eles podem até mesmo prever suas demandas e oferecer uma experiência única e inesquecível.

4. Funis de conversão com menos etapas

Atualmente, sabemos que a jornada do consumidor pode ser longa, o que aumenta os custos com as campanhas e reduz o volume geral de compras no e-commerce. A tendência é que esse período se torne cada vez menor devido à eficácia do Marketing. As ferramentas de Remarketing evoluíram bastante, tornando essa ação mais precisa e melhorando seus resultados.

Além disso, plataformas de anúncios como Google e Facebook (e seus produtos agregados) permitem novas opções de segmentação a cada dia, fazendo com que sua abordagem realmente alcance o público mais propenso a gerar conversões.

À medida que a loja virtual coloca essas opções à disposição e produz o conteúdo mais adequado para seu público, a eficácia de suas campanhas tende a melhorar. Isso resulta na redução da complexidade do funil de vendas, que passa a ter menos etapas.

Ao se tornar mais eficaz na identificação do público-alvo e na melhor forma de abordá-lo, o e-commerce também pode esperar maiores taxas de conversão e o aumento do retorno das campanhas. Assim, os custos do Marketing se tornam menos significativos.

5. Experiência imersiva

Muito em breve será possível proporcionar ao consumidor do e-commerce experiências realmente imersivas. Ele poderá passear virtualmente pelas prateleiras de uma loja física, visualizar os produtos, escolher e comprar via dispositivos.

O contrário também pode acontecer. Aplicativos vão tornar possível testar móveis e ver como eles ficarão em nossas casas. O mesmo vai acontecer com roupas, acessórios e outros itens de vestuário. As experiências imersivas tornarão possível levar o consumidor virtualmente à loja ou trazer os produtos até ele.

6. Fim do e-commerce

Pode parecer bastante assustador, mas uma das principais tendências é justamente o fim do e-commerce. Não, isso não significa que o comércio virtual vai morrer — muito pelo contrário, ele tem aumentado a cada ano, mesmo em cenários econômicos turbulentos.

O que vai mudar é que o varejo realmente se tornará omnichannel. A perfeita integração entre os múltiplos canais vai transformar a compra em uma experiência totalmente unificada, na qual o consumidor não verá o e-commerce como um elemento separado.

Portanto, a evolução do omnichannel trará um novo conceito: sai o “e-commerce” e entra apenas o “commerce”, dando ao consumidor a percepção de que todos os canais — site, aplicativo, lojas físicas — são, de fato, uma única marca.

Essas são apenas as principais tendências de e-commerce. Na verdade, a tecnologia está ampliando possibilidades e fazendo com que novas opções surjam a cada momento. O importante é, antes de investir em qualquer uma delas, avaliar sua adequação ao seu público-alvo e às características do seu negócio.

Projetos personalizados, que levam em conta o perfil da empresa e dos clientes, são a melhor alternativa para encantar seu público, conquistar vantagens competitivas, alavancar as vendas e gerar um retorno positivo.

Já conhecia essas tendências de e-commerce? Quer conhecer outras possibilidades, como o uso de inteligência artificial para turbinar seu e-mail marketing? Então continue aqui no blog e confira o post!

2019-02-15T08:10:28+00:00By |E-commerce|0 Comentários

Sobre o Autor:

Analista de Sistemas formado pelo ISES, especialista em E-mail Marketing e criação de templates para e-mail. Criador e mantenedor do blog sobre e-mail marketing (www.emailmarketing.eti.br).

Deixar Um Comentário

Atendimento online