Saiba o que é phishing e como ele afeta sua estratégia de marketing.

Ter um negócio online vai além dos riscos relacionados ao investimento. Para saber a ação de defesa a ser tomada, é preciso entender todos os tipos de ameaças de fraudes e golpes no meio virtual.

Nesse sentido, é importante estar atento ao phishing. Esse tipo de abordagem tem crescido de forma rápida — especialmente por meio de e-mails — e pode afetar drasticamente a estratégia de e-mail marketing de uma empresa. Por isso, é preciso criar uma barreira para se proteger desse golpe.

Ainda não sabe o que é phishing? Então continue a leitura e saiba como se proteger desta ameaça online!

O que é phishing?

Trata-se de uma tentativa de fraude praticada pela internet, cujo único propósito é conseguir informações confidenciais como: nome de usuário, senha, códigos de acesso, números de conta corrente ou dados de cartão de crédito.

Não é coincidência que phishing derive do inglês fishing (pescaria). Para colocar em prática essa tentativa de fraude, pessoas mal-intencionadas que usam técnicas de phishing não usam vírus, spyware, malware ou outros tipos de software malicioso, mas sim, técnicas de engenharia social por meio das quais estudam e analisam os hábitos das potenciais vítimas, a fim de “pescar” informações úteis.

A técnica preferida que os cibercriminosos usam para um ataque de phishing é o envio de e-mails normais, sob a forma de mensagens de spam, com características muito semelhantes àquelas encontradas em sites oficiais e populares, como instituições bancárias, postais e serviços de pagamento online.

Quais as fases de um ataque de phishing?

Uma tentativa de phishing geralmente consiste em quatro fases:

  1. envio da mensagem fraudulenta por e-mail pelos criminosos, que simula (tanto na aparência quanto no conteúdo) a comunicação de uma instituição oficial;
  2. recepção da mensagem: normalmente, a mensagem diz que há um problema de segurança e é necessário verificar sua conta, clicando em um link no próprio texto do e-mail;
  3. acesso ao site falso, hospedado em um servidor controlado pelo phisher, e que se assemelha ao portal institucional da instituição oficial;
  4. uma vez feito o login no site falso, os dados são armazenados no banco de dados do servidor do invasor, que poderá dispor deles como quiser. Também pode acontecer, ao visitar o portal falso, de ser infectado com cavalo de troia e malwares de vários tipos.
Está gostando? Cadastre-se para receber mais postagens legais como esta!
Receba por e-mail atualizações do blog, novidades e ofertas.

Como se defender do phishing?

Chamamos anti-phishing todas as ferramentas e armas de defesa que um usuário dispõe contra essa tentativa de fraude. Elas se baseiam, em sua maioria, simplesmente no bom senso. Em primeiro lugar, você deve pensar que uma instituição séria jamais solicitará informações pessoais de um usuário via e-mail.

É por isso que você precisa ter o cuidado de verificar se o endereço do remetente e o link correspondem perfeitamente ao site oficial e não contam com nenhum “erro de digitação”. Uma das táticas usadas pelo phisher é usar URLs muito semelhantes, cuja diferença com o endereço oficial é apenas uma letra. Por exemplo: paipal.com, em vez de paypal.com.

Tecnologias de filtros anti-spam e anti-phishing.

Com o passar dos anos e o crescimento dos ataques de phishing, provedores de e-mail e fornecedores de software de e-mail investiram em novas tecnologias de filtros anti-spam e anti-phishing, aumentando a proteção do internauta.

No entanto, nem sempre as malhas dos sistemas de segurança são capazes de interceptar e-mails fraudulentos. É por isso que devemos ter muito cuidado: superar os sistemas de segurança não é sinônimo de veracidade do remetente. Se de um lado temos o usuário como uma das vítimas, do outro lado temos também a empresa.

Quando um phisher resolve usar determinada empresa para suas tentativas de fraude, ela também sofre consequências. Uma delas é ter comprometida sua própria campanha de e-mail marketing, visto que muitos clientes podem não saber diferenciar o que é a comunicação oficial daquela fraudulenta.

Por isso, é importante ter estratégias bem estruturadas para uma campanha eficaz e que passe segurança e transparência aos seus clientes. O e-mail marketing deve ser levado a sério por empresas sérias, e a melhor saída para evitar fraudes é tendo ao seu lado profissionais que entendem do assunto.

Agora que você entendeu o que é phishing e como se proteger dele, que tal receber nossas dicas e novidades em primeira mão? Assine nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo!

Avalie este artigo:
Saiba o que é phishing e como ele afeta sua estratégia de marketing.
3.5 (70%) 2 votos

ATUALIZAÇÕES GRÁTIS

Cadastre-se abaixo para receber no seu e-mail artigos legais como este!

Gostou? Compartilhe:

Deixe seu comentário!