Análise preditiva: o que é e como se relaciona com o marketing?

//Análise preditiva: o que é e como se relaciona com o marketing?

Análise preditiva: o que é e como se relaciona com o marketing?

Seja em competições esportivas, campanhas políticas ou planejamentos de marketing, o surgimento de um elemento surpresa pode acabar com todo tipo de estratégia. É natural, então, que prever todas as ações e cenários possíveis seja um dos principais objetivos dos responsáveis por tais estratégias.  

A análise preditiva busca exatamente isso. Trata-se de analisar um cenário específico e traçar todas as possíveis novidades que tenham o potencial de afetar o planejamento.

Neste texto, vamos abordar mais profundamente o que é a análise preditiva e qual a sua importância na formulação de campanhas de marketing. Vamos ainda explicar como iniciar esse processo dentro de uma empresa. Confira!

O que é a análise preditiva?

Já ouviu falar do filme “Moneyball — O Homem que Mudou o Jogo”? No longa, o gerente de um time de beisebol decide basear todas suas ações — desde táticas até contratações — na reunião e análise de dados relevantes sobre jogadores e times adversários.

Com a iniciativa, o personagem representado por Brad Pitt consegue analisar dados dos oponentes e se preparar para enfrentá-los da melhor maneira. Ora, isso é análise preditiva de forma nua e crua.

A ideia é, por meio da coleta de dados estatísticos, agrupar possíveis tendências e indicar padrões. A partir daí, qualquer tipo de planejamento deixa de ser um “tiro no escuro” e passa a ser posto em prática com maior segurança.

Obviamente, esse conceito é crucial para a estratégia de marketing de qualquer empreendimento. Seguindo o exemplo do filme, vamos imaginar que os clientes fazem parte do time adversário. Ao estudar o padrão das ações deles, fica mais fácil direcionar um conteúdo voltado para influenciar sua tomada de decisão.

Qual a sua importância para o marketing?

Em média, cerca de 40 mil pesquisas são realizadas no Google a cada segundo. Cada uma dessas buscas são uma pequena contribuição para a quantidade gigantesca de dados produzidos na internet.

O que isso tem a ver com o cenário atual da análise preditiva? De forma simples, tudo. Se antes empresas dependiam de formulários e pesquisas para saber mais sobre clientela, hoje é possível rastrear cada passo da sua jornada de compra por meio da coleta e análises de dados.

Cruzadas com informações já obtidas, os resultados dessas análises tornam possível entender toda a jornada que levou um internauta a tomar uma decisão, seja para contratar ou cancelar um serviço. Com tal conhecimento, o gestor se mantém um passo a frente do consumidor e pode otimizar sua experiência.

Segundo estimativas da Internacional Data Corporation (IDC), até o ano de 2020 o universo digital vai atingir aproximadamente 40 trilhões de gigabytes em dados. Isso é informação à beça! Resta ao profissional de marketing saber como esse número gigantesco pode trazer benefícios. Listamos algumas dicas a seguir.

Aperfeiçoar a gestão de clientes 

Os algoritmos de análise de dados são capazes de prever tendências comportamentais. Dessa maneira, como já sugerimos, é possível antecipar as necessidades de um cliente.

Em um exemplo prático, se o público de determinada empresa tende a não consumir conteúdos em vídeo, o conhecimento dessa tendência permite que os responsáveis evitem desperdiçar dinheiro com esse tipo de mídia. Desta maneira, o gestor melhora a experiência de seus consumidores e evita que sejam atraídos por serviços que se assemelham melhor com seus gostos e costumes.

Potencializar a estratégia de vendas

Durante a jornada de compra do consumidor, é consenso entre os profissionais de marketing que a parte de abordagem para o fechamento é a mais complicada. Abordar o cliente um pouco cedo ou tarde demais pode colocar em xeque todo o planejamento, resultando na perda de uma venda.

Com a análise preditiva, a taxa de conversão tem o potencial de crescer consideravelmente. Utilizando essa estratégia, você ganha insights fundamentais sobre o que a pessoa está procurando e pode decidir se ela está preparada ou não para ser abordada com o seu produto ou serviço. 

Sem a utilização da análise preditiva automatizada, os colaboradores de uma empresa não tem condições de armazenar, muito menos lidar, com tantas informações.

Criar estratégias diferenciadas

Ficar um passo à frente da concorrência é outro benefício que a análise preditiva pode trazer para o seu negócio. No mundo empresarial, informação é ouro. Reunir dados pertinentes pode indicar o caminho a ser tomado para ganhar parcelas de mercado que antes não existiam.

Vamos dar um exemplo: você sabia que metade dos brasileiros já consomem produtos 100% sustentáveis? A onda de conscientização ambiental propagada por ativistas e instituições de proteção ao meio ambiente estabeleceu essa tendência. Empresas que perceberam isso lá atrás e direcionaram sua produção para esse público, hoje colhem o fruto de um mercado em constante expansão.

Como introduzir esse tipo de análise em um negócio?

Agora que você entende o conceito e a importância da análise preditiva, pode estar se perguntando: como posso introduzir isso na minha empresa? Não se preocupe, não tem nenhum mistério! Naturalmente, o primeiro passo a ser dado é iniciar um processo efetivo de coleta de dados.

Esse primeiro estágio é crucial. Não basta sair por aí colecionando dados e estatísticas, eles precisam ser pertinentes ao seu negócio e à sua base de clientes. Com as informações já coletadas, é importante estruturá-las de forma organizada e de fácil visualização.

O terceiro e mais importante estágio é a análise completa desses dados. É nesse momento que você vai descobrir qual tipo de linguagem é melhor aceita pelo seu público, qual o mês que assinantes são mais propensos a abrir e-mails, qual período do ano sua empresa tem pior rendimento, entre outras coisas.

Com a criação de estatísticas e gráficos representando as conclusões encontradas, chega a hora de definir um modelo. Ele reúne técnicas matemáticas, formando um padrão a ser observado com insights sobre ações que tem a possibilidade de acontecer. O modelo deve ser constantemente atualizado e monitorado, para garantir sua confiabilidade.

Deu para entender que a análise preditiva é uma prática que só tem benefícios a trazer para a empresa que a emprega, não é verdade? “Se queres prever o futuro, estuda o passado”, já dizia Confúcio, que viveu há mais de 2500 anos. Com o avanço da tecnologia que permite a análise de dados, a frase do filósofo se torna cada vez mais atual.

Analisando ações já tomadas por clientes, consumidores e instituições, temos a possibilidade de prever tendências, e assim podemos nos programar para recebê-las de braços abertos.

Interessado em otimizar seu marketing digital? Que tal baixar este e-book e aprender a trabalhar com as principais métricas do e-mail marketing? É grátis!

2019-02-07T11:09:42+00:00By |Estratégia|0 Comentários

Sobre o Autor:

Coordenador de Marketing na empresa @MediaPost, atua na área desde 2013. Formado em Marketing e especialista em performance de Marketing Digital.

Deixar Um Comentário

Atendimento online