Banda larga a menos de R$ 30 só depende dos Estados

Banda larga a menos de R$ 30 só depende dos Estados

O Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) deve colocar no mercado o serviço de internet rápida ao custo final de R$ 35. Mas, de acordo com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, o valor pode cair para menos de R$ 30. Basta vontade dos Estados.

Para que os cidadãos tenham acesso à banda larga mais barata, os governos precisam abrir mão do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), informou o G1. As declarações de Bernardo foram feitas na manhã desta sexta-feira (4) durante o Programa Bom Dia Ministro, produzido pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República e transmitido pela NBR TV.

Além de tentar baratear o PNBL, o ministro disse que o governo pretende trabalhar na infraestrutura da banda: “Nós precisamos discutir o grande avanço que é fazer linhas de cabos de fibra ótica por todo o Brasil, além dos que já existem, para termos condições de nos equiparar com grandes países avançados em internet. É nisso que estamos trabalhando.”

O preço de outro produto foi destacado no programa, o do tablet. “O governo está fazendo uma revisão de sua política industrial, inclusive das condições tributárias. Quer dizer, se você pode dar isenção para equipamentos, está na hora de fazer isso”, afirmou Bernardo. Ele se reunirá ainda hoje com a Associação Brasileira da Industrial Eletroeletrônica (Abinee) para falar sobre uma possível redução no preço dos aparelhos, assim como aconteceu no governo Lula com desktops e notebooks.

Com informações de Adnews

Avalie este artigo:
Avalie este artigo

ATUALIZAÇÕES GRÁTIS

Cadastre-se abaixo para receber no seu e-mail artigos legais como este!

Gostou? Compartilhe:

Deixe seu comentário!