6 dicas de como vender imóveis com e-mail marketing

Está cada dia mais difícil abrir mão de uma pesquisa rápida no smartphone na hora de fazer uma comprinha, não é? Imagina, então, o peso que a internet ganha quando se trata de comprar uma casa ou apartamento para morar! Para corretores, é um desafio e tanto entender como vender imóveis em um cenário como esse.

Uma pesquisa da Google Brasil mostra que o processo de decisão da compra de um imóvel acontece na web para 56% dos brasileiros entrevistados. A maioria deles diz que visita mais sites do que lojas físicas de incorporadoras ou imobiliárias para alugar ou comprar o local que se tornará o seu lar.

Foi pensando em como te ajudar a vender imóveis no mundo online que nós criamos o novo e-book: e-mail marketing para corretores de imóveis.

Baixar Novo E-Book

E mais. Receba também novidades e ofertas exclusivas.

A seguir, você descobrirá:

  • como escolher contatos para o seu e-mail marketing;
  • como coletar informações e destinatários;
  • como escrever um bom assunto para o seu e-mail;
  • como compor a sua mensagem (você conhece a regra 80/20, ou diagrama de Pareto?);
  • como avaliar suas aberturas, os cliques no site e o seu ROI e muito mais!

Confira abaixo algumas dicas para você sentir o gostinho do que o nosso e-book reserva a você:

Tudo isso e muito mais!

Confira abaixo algumas dicas para você sentir o gostinho do que o nosso e-book reserva a você:

1. Saiba conquistar o coração do cliente

Todo mundo entende que a decisão de comprar um imóvel demanda um certo tempo. E isso acaba exigindo mais trabalho e dedicação por parte de quem atua na área. Nessas horas, saber construir um relacionamento direto com o cliente é muito importante.

e-mail marketing pode te ajudar demais nesse sentido, afinal, é um meio de comunicação direto, rápido e confiável. Além disso, é uma das estratégias no digital que requer menos recursos financeiros. Ninguém é louco de dispensá-lo, certo?

E, para completar, ele permite que você faça a mensuração do andamento das suas campanhas, fornecendo dados relevantes para a geração de relatórios consistentes. Essa é uma das grandes vantagens do marketing online em comparação ao tradicional.

Mais do que o coração, invista em conquistar também a confiança do cliente. Você sabia que as chances de fechar uma venda por e-mail é muito maior do que pelo Facebook? O resultado é de uma pesquisa da Custora, empresa norte-americana de análise de dados.

O e-mail consegue gerar mais credibilidade para o consumidor, porque transmite uma ideia de conversa exclusiva entre ele e você, corretor. Sem dúvida, a comunicação mais próxima acaba sendo mais atraente.

2. Construa uma base de e-mails

Lembra daqueles clientes que você conheceu em atendimentos anteriores? Já foi recomendado por algum comprador? Saiba aproveitar esses contatos para construir uma base de e-mails eficiente. Isso pode fazer a diferença para que os seus e-mails sejam abertos e lidos.

A verdade é uma base aleatória não costuma ser um bom negócio, já que há uma grande chance de que as pessoas que a compõe não estejam nem um pouco interessadas na compra de um imóvel no momento.

E, claro, busque manter sua listagem sempre atualizada. Tenha o cuidado de excluir quem pediu para ser descadastrado e acrescente quem quer participar do seu mailing.

3. Capriche no e-mail marketing

Sua lista tem os melhores contatos?

Invista o seu dinheiro enviando e-mail marketing para pessoas que vão te gerar novas vendas.

Infelizmente, quando falamos de venda de imóveis por esse canal de comunicação, o cenário a seguir é o mais comum: uma mensagem enviada para 1.000.000 de pessoas obtém cerca de 1% (10.000) de abertura. O custo estimado de um disparo para 10.000 e-mails representa 3,57% do valor que você precisaria investir para enviar 1.000.000 de mensagens.

Para economizar 96% do seu investimento e evitar que você gaste mais do que precisa, tome estes 3 cuidados:

  • conquiste novos contatos na base da reciprocidade, oferecendo algo em troca do e-mail da pessoa, como e-books, infográficos, newsletters, promoções ou vídeos exclusivos. Tudo isso recheado de bons argumentos sobre imóveis que vão ajudar o seu cliente na hora da compra;
  • crie a sua base de e-mail com informações que te permitam segmentá-las no momento de fazer o envio do material. Alguns exemplos são: nome, sexo, cidade onde mora, idade e estado civil. O mais importante é pedir informações que realmente serão utilizadas, otimizando o tempo do seu futuro cliente e o seu;
  • respeite o descadastramento das pessoas que pediram para não receber mais o seu e-mail marketing. Isso evita que seu dinheiro seja gasto com quem não quer saber do negócio e ainda ajuda a melhorar a sua reputação de envios.

Lembre-se que todo cuidado é pouco para você não entrar em black lists (em português, listas negras), que são os e-mails ou domínios considerados spam. Se muitos internautas o denunciarem como responsável por enviar mensagens indesejadas, há risco de os seus e-mails futuros nem chegarem na caixa de entrada dos destinatários.

O assunto é uma vitrine, mostre-se!

O assunto deve ser o “carro-chefe” do seu e-mail marketing, pois é o convite para que a pessoa abra a sua mensagem.

Como vitrine da sua campanha, ele tem que ser bem pensado. Caso contrário, em vez de atrair olhares, espantará os seus possíveis clientes.

Para te ajudar nesse ponto, separamos algumas dicas de como criar um assunto campeão. Confira!

Inclua o nome do cliente

Sempre que possível, use o nome do seu cliente para gerar mais proximidade. E não precisa se preocupar com o trabalho que isso pode gerar, porque já existem ferramentas de disparo de e-mails que contam com essa facilidade. É tudo muito simples e prático!

Seja breve!

 

Fácil falar, mas difícil de fazer, certo? Errado. Siga o nosso passo a passo que você conseguirá chegar lá.

Crie assuntos com o tamanho certo: de 25 a 50 caracteres ou de 5 a 10 palavras. Separamos este exemplo: “Mais de 100 destinos pra você”.

Uma ótima ferramenta para te ajudar nisso é o “brainstorming” ou a “tempestade cerebral”. Escreva o máximo de assuntos possível, cronometrando o tempo de 3 minutos. Importante: não tenha pudor e coloque tudo o que vier à sua mente.

Mesmo que você não tenha um assunto pronto ao final, nós garantimos que você terá várias combinações possíveis entre eles. Lembre-se de que toda pergunta pede uma resposta: utilizando uma pergunta no assunto, portanto, você deixa claro que a pessoa encontrará uma resposta no e-mail.

Ou melhor, seu cliente pode sentir a necessidade de responder a você, o que é ótimo. Observe o exemplo: “Nos vemos no sábado?”.

Teste

Por que ficar apenas em uma opção de assunto? O teste A/B existe para ser usado. Ele possibilita que você avalie apenas uma variável de cada vez.

Isso pode ser traduzido como o envio de uma e outra mensagem para parte da sua lista de contatos, elegendo a com melhores resultados para ser replicada para o restante de sua base. Dê uma olhada na sua ferramenta de envio de e-mail marketing, provavelmente ela conta com esse recurso.

Dessa forma, o ideal é que você faça uma, duas, três versões diferentes e, depois, compare qual delas foi a mais positiva. Afinal, nenhuma pesquisa pode ser mais eficiente do que o feedback do seu próprio público, não é mesmo?

4. Seja também professor do seu cliente

Para perceber o diferencial do que você vende, seu cliente deve ser ensinado a comprar. Então, topa dar uma de professor?

Olhe o estágio do funil de vendas em que está cada grupo de clientes e ofereça conteúdos segmentados para eles. O segredo é utilizar a informação certa, no momento certo. A ideia é que cada e-mail marketing que você envie sirva para educá-lo um pouco mais.

5. Convide para um evento

Que tal convidar seus contatos para um evento que possa ser do interesse deles? A sua missão é conseguir deixar bem claro quais são as razões que o levam a considerar o comparecimento como algo que vale à pena.

E, é claro, não se esqueça de incluir o link para a página de inscrição ou de compra de ingresso, além de informações indispensáveis como data, local e hora.

6. Acompanhe e analise os resultados

O único jeito de saber se sua estratégia de e-mail marketing rendeu bons frutos é acompanhando e analisando seus resultados. A sugestão aqui é não dar início ao processo de envio de e-mails sem antes escolher as metas e métricas para a avaliação de desempenho.

Veja abaixo 3 exemplos de métricas que você precisa se atentar:

  • taxa de abertura única (unique open-rate): é a quantidade de pessoas que abriram seu e-mail. Em outras palavras, um percentual que relaciona o número de visualizações em relação ao número de e-mails enviados;
  • taxa de cliques (click-through-rate): é o número de pessoas que clicaram nos links da mensagem. O indicador pode ser compreendido como o percentual que relaciona a quantidade de cliques em cada peça em relação ao número de e-mails enviados;
  • Retorno sobre investimento (ROI): ROI é uma sigla para a expressão em inglês Return On Investment. Serve para calcular o quanto de dinheiro foi ganho a partir do que foi gasto com a estratégia de marketing adotada.

Esses são apenas alguns passos para entender como vender imóveis com e-mail marketing. Para conferir outras dicas na íntegra, baixe o nosso e-book “E-mail marketing para corretores de imóveis“: é gratuito!

Avalie este artigo:
6 dicas de como vender imóveis com e-mail marketing
4.67 (93.33%) 6 votos

ATUALIZAÇÕES GRÁTIS

Cadastre-se abaixo para receber no seu e-mail artigos legais como este!

Gostou? Compartilhe:

2 Comentários

  1. Cristiano Porcel disse:

    Seria Legal usarem exemplos de clientes de sucesso, que utilizam o @MediaPost no segmento imobiliário.
    Poderiam fazer uma matéria exemplificando algumas delas?
    Seria enriquecedor para quem está começando.

Deixe seu comentário!